28 maio, 2009

A oposição amestrada de Sócrates

Do Portugal Profundo tirou-me as palavras do pensamento: «As revelações sobre o Dr. Dias Loureiro não se comparam, em número e relevo, com aquelas que se alegam sobre o primeiro-ministro e este ainda lá está, de pedras na mão e caiado, por fora, enquanto os socialistas» - e PSD, CDS/PP, BE e PCP - se afirmam «satisfeitos» com esta demissão.
Na prática, Sócrates continua a ser quase levado ao colo pela pseudo-oposição, que vai ignorando o longo currículo de negociatas suspeitas. É apenas por ser tudo farinha do mesmo saco? Ou receiam que o telhado de vidro de Sócrates seja tão frágil que ele possa cair facilmente, e ainda assim fazer-se de vítima, conseguindo nova maioria? Em 1987, o presidente Mário Soares derrubou o governo minoritário de Cavaco Silva e convocou eleições antecipadas, para logo a seguir o ver conquistar a sua primeira maioria absoluta.

Etiquetas: , , , ,

|

Ligações de outros sites para este texto:

Criar uma hiperligação

<< Página principal