27 março, 2007

O código por detrás da votação dos Grandes Portugueses

Esta análise isenta e objectiva dos resultados da votação d’Os Grandes Portugueses é de leitura obrigatória. Foi realizada pelo sociólogo Ricardo Lino Neto e publicada no seu blogue Consumo e Outros Contextos de Poder há dois meses atrás. Aqui fica um excerto:

«A iniciativa da RTP denominada “Os Grandes Portugueses” trouxe algumas surpresas para as almas mais ingénuas e levou a que algumas figuras públicas se escusassem a dar importância à votação. (…) No fundo, cada um destes “grandes portugueses” é, no contexto da votação, uma bandeira e uma mensagem. (…) Então o que representa Salazar, nos dias de hoje, para as pessoas que o seleccionaram no grupo de “grandes portugueses”? Ele é, sobretudo, um símbolo de autoridade e ordem. A sua imagem evoca clareza nos objectivos, capacidade e firmeza na altura de tomar decisões, poder para alterar o estado das coisas e o privilégio dos interesses nacionais em detrimento das conveniências partidárias. (…) É através da imagem de Salazar que muitos cidadãos enviam uma mensagem de repúdio à actual classe política. Uma parte significativa do povo português está francamente desiludida com a estrutura do poder. Ao longo de 32 anos houve um desenrolar de situações que conduziram o regime parlamentar ao descrédito. Uma descolonização que causou um número imenso de vítimas, um PREC que lançou a economia no caos, o assassinato não investigado de um primeiro-ministro, até à sensação de impunidade que o “caso” Casa Pia suscitou, foram alguns dos muitos acontecimentos que abalaram a credibilidade da classe política actual. O pior de tudo é que há muita gente a afirmar a ausência de um rumo nacional. A falta de transparência em diversos processos políticos fez com que surgisse um sem número de teorias sobre uma eventual afinidade entre os governantes e o crime organizado. Daí que o voto em Salazar no programa Grandes Portugueses seja mais uma manifestação de rejeição do actual status quo do que a glorificação do ex-presidente do conselho. O mérito do “sucesso” de Salazar no programa da RTP é inteiramente devido às insuficiências dos democratas. Infelizmente, a maioria dos políticos tem-se recusado a analisar seriamente a mensagem que o povo português lhes está a enviar pela televisão.»

Etiquetas: , , , ,

|

Ligações de outros sites para este texto:

Criar uma hiperligação

<< Página principal